Pontos Turísticos

CONJUNTO ARQUITETÔNICO

Fonte: Robério Germano (2018).

Companhia de Tecidos Rio Tinto

Conhecida por ser a maior fábrica de tecidos da América Latina. A fábrica foi inaugurada no dia 27 de dezembro de 1924 com pompa e circunstância sob o olhar de uma multidão de mais de 5.000 espectadores, incluindo políticos e jornalistas convidados, os quais ficaram estarrecidos com a grandeza das obras. Angariadores que percorreram o Nordeste à procura de famílias de camponeses dispostos a trabalhar na fábrica de tecidos Rio Tinto.

Fonte: Robério Germano (2018).

Cine Orion

O Cine Teatro Orion, com uma área coberta de 2000 m2 e capacidade para 1.800 pessoas, era um dos principais atrativos de lazer e cultura construído aos operários da fábrica de Tecidos Rio Tinto. Em seu palco, exibiram-se orquestras de renome internacional e figurou entre os melhores cinemas no Brasil, na década de 1950.

Centro Cultural Indígenas Potiguara (Casarão dos Lundgren)

Centro Cultural Indígenas Potiguara (Casarão dos Lundgren)

Seria residência de campo de Frederico Lundgren, fundador do império industrial que chegou a empregar 6000 operários, entre 1940 e 1950. No entanto, rumores na cidade na época da segunda guerra, diziam que aquele se destinava a hospedar Hitler quando este viesse ao Brasil como vitorioso da guerra. Hoje pertence aos Índios Potiguara e faz parte do Centro Cultural Indígena Potiguara, abrigando também a Biblioteca Municipal, a Secretaria de Assuntos Indígenas/Turismo e Meio Ambiente e a Diretoria de Cultura. O Palacete foi construído na década de 1930 com estilo arquitetônico de edificações europeias do final do século XIX e guarda a memória de luta e resistência do povo potiguara.

Fonte: Robério Germano (2018)

Praça João Pessoa (Praça das Preguiças)

A Praça das Preguiças está localizada no centro da cidade de Rio Tinto, onde estão situadas as principais edificações históricas que deram origem ao município. Em seu entorno, é possível observar o conjunto edificado, cercado de Figueiras, as quais abrigam um dos símbolos da nossa cidade, o bicho preguiça. Das copas das árvores, os bichos preguiças são contemplados por moradores e visitantes que se encantam pela sua amistosidade e beleza.

IGREJAS

Igreja Matriz Santa Rita de Cássia

Localizada na Praça João Pessoa. Foi edificada na década de 1940 pelos Lundgren. Ela tem uma arquitetura belíssima e segue o estilo arquitetônico do tijolo aparente, presente nas edificações de espaços públicos (a exemplo da Fábrica, dos Armazéns e o Cinema) construído pelos Lundgren. Sua edificação mantêm-se muito preservada até os dias atuais e recebe visita de pessoas de várias partes do Brasil.

Fonte: Robério Germano (2018).

Igreja Nossa Senhora dos Prazeres

Localizada na aldeia Jaraguá, na cidade de Rio Tinto, a Igreja foi construída no século XVII a pedido dos índios, após terem encontrado uma imagem da Nossa Senhora dos Prazeres. O edifício é um marco do antigo aldeamento das Terras de Monte Mor, assim como representa o sincretismo religioso dos nativos. Foi edificada na colonização holandesa, é a igreja mais antiga de todo o estado da Paraíba, estando ela majestosamente intacta firme e forte desde 1780.

Fonte: Robério Germano (2018).

PRAIAS e RIOS

Fonte: Robério Germano (2018).

Rio Vermelho

Rio que devido aos minerais possui a cor avermelhada e que deu nome à cidade. Localizado em resquícios de mata atlântica, onde se pode encontrar várias espécies de animais e frutas.

Fonte: Robério Germano (2018).

Praia de Oiteiro

Tem como sua marca, a presença de falésias, muitos coqueiros, pequenas dunas e vegetação de restinga. O mar aberto e as boas ondas fazem da enseada um importante palco para campeonato de surf. Pela sua tranquilidade, é ótima para uma boa pescaria ou mesmo um bom camping com amigos.

Fonte: Fabiano Rogério

Praia de Campina

É mais uma das belíssimas paisagens de Rio Tinto. É a praia mais urbanizada de todas as enseadas da APA da Barra do Mamanguape. Durante a maré alta, o mar aberto é ideal para o surfe e quando a maré está baixa, surgem diversas piscinas naturais entre as cavidades dos corais de arenito.

Fonte: Robério Germano (2018).

Praia Barra de Mamanguape

A Barra de Mamanguape, distrito da cidade de Rio Tinto, onde o rio Mamanguape encontra o mar, é um dos trechos mais bonitos do litoral paraibano. Bem no ponto em que as águas se misturam, os conjuntos de corais podem ser vistos quando a maré está baixa.

Fonte: Robério Germano (2018).

Praia Barra do Miriri

É a primeira praia da Área de Proteção Ambiental (APA) da Barra do Mamanguape, a partir da divisa com o município de Lucena. Selvagem e deserta, ela é usada pela tartaruga-de-pente, e pela tartaruga-verde, como área de desova. Cortada pelo rio que dá nome ao local, possuía belas falésias coloridas. É muito agradável, selvagem, limpa e quase não é frequentada, ou seja, perfeita para um passeio em família.